A tecnologia já ultrapassou barreiras, principalmente quando sua utilização é em prol da beleza. Nos consultórios dermatológicos, um tratamento que tem chamado a atenção é o uso da máscara de LED para potencializar os resultados dermatológicos. Famosas como Madonna, Jessica Alba e Kourtney Kardashian são algumas das adeptas dessas máscaras, que ajudam na prevenção de acnes, rugas e na melhora da qualidade da pele.

Luz Marina Hannah Grohs, dermatologista da Neoderme e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), lembra que o uso de máscaras faciais com lâmpadas de LED permite o estímulo da função celular, trazendo vários benefícios para a pele.

“Chamamos esse processo de fotobioestimulação. Ela atua através da luz emitida por diodos – LED que ativa os fibroblastos (células produtoras das fibras de sustentação da pele) – e inibe as enzimas que destroem o colágeno cutâneo, auxiliando no rejuvenescimento da pele”, explica.

Cores e seus efeitos
Há três cores diferentes que o paciente pode optar, dependendo do efeito desejado.

Cuidados na utilização da máscara de LED
Antes de fazer a utilização da máscara de LED, é importante passar por consulta com um dermatologista, que saberá indicar corretamente o uso dessa tecnologia a favor da beleza.

mascara-de-led-rejuvenescimento-pele

Antes da utilização da máscara de LED, é necessário passar por consulta dermatológica.

“Em alguns casos, quando não utilizado da maneira correta, a máscara de LED pode causar mais prejuízos do que benefícios: ao invés de rejuvenescer, pode envelhecer. Outro ponto importante é que gestantes, pacientes com doenças de pele e dermatites por fotossensibilidade não podem utilizar essa tecnologia. Por isso, é importante a consulta dermatológica, ressalta a doutora.

Este tratamento é indolor, eficaz e não agressivo, e se combinado a outros procedimentos como limpeza de pele, por exemplo, a máscara de LED pode ser utilizada uma vez por mês.