Rua Carneiro Lobo, 468 - 12o Andar, Batel - Curitiba PR

contato@neoderme.com.br

Endereço

Rua Carneiro Lobo, 468 - 12o Andar, Batel - Curitiba PR

Contato

contato@neoderme.com.br

Psoríase

O que é

A psoríase é uma doença inflamatória da pele, crônica e autoimume. Ela se caracteriza por lesões descamativas e avermelhadas, normalmente em forma de placas. As áreas mais atingidas costumam ser o couro cabeludo, tronco, cotovelo e joelho.

A psoríase não é contagiosa e pacientes que têm a doença podem e devem levar uma vida normal.

É relativamente comum entre homens e mulheres e afeta cerca de 5 milhões de brasileiros.

Causas

As causas são desconhecidas, mas o surgimento da psoríase pode estar relacionado ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à genética. Situações de estresse também podem piorar a doença. Outros fatores que fazem a psoríase se agravar são o cigarro, álcool, infecções, alguns medicamentos, frio e obesidade.

Sintomas

Os sintomas da psoríase podem variar de paciente para paciente, conforme o tipo da doença, mas podem incluir:

– Manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas ou prateadas;

– Pele ressecada e rachada; às vezes, com sangramento;

– Coceira, queimação e dor;

– Inchaço e rigidez nas articulações;

– Pequenas manchas brancas ou escuras residuais pós-lesões.

 

Tipos de psoríase

Existem vários tipos de psoríase:

vulgar: a mais comum, pode afetar vários locais da pele, provocando manchas vermelhas e com escamas brancas grosseiras;

psoríase ungueal: muitas vezes confundida com micose de unha, pode causar alterações leves e discretas como pequenos furos nas unhas (pitting), até alterações mais graves provocando deformidades severas;

psoríase do couro cabeludo: causa coceira e descamação espessa no couro cabeludo. Muitas vezes confundida com a caspa;

psoríase gutata: caracterizada por pequena lesões avermelhadas e descamativas no tronco, em forma de gota. Pode ser desencadeada por infecções de garganta;

psoríase invertida: acomete as dobras da pele como axilas, virilhas, debaixo das mamas;

psoríase pustulosa: forma mais rara, em que aparecem múltiplas bolhas com pus;

psoríase eritrodérmica: forma também rara, que acomete toda a pele deixando-a vermelha e muito sensível;

psoríase artropática: além das lesões de pele, a psoríase também pode acometer as articulações, causando dores e deformidades.

Tratamento

Existem inúmeros tratamentos para a psoríase, desde cremes e pomadas, fototerapia, medicamentos orais e até injetáveis, que podem alcançar um excelente controle da doença, porém ainda não se pode falar em cura.

A exposição solar moderada é um excelente tratamento para a psoríase, pois o sol age como um anti-inflamatório para a pele. Outras dicas quando a crise de psoríase aumentar são intensificar a hidratação da pele e evitar banhos quentes e demorados.

Agende sua avaliação

    Open chat