Cuidados com a pele para evitar espinhas

Na semana passada, um post no Instagram da jornalista Izabella Camargo, da Rede Globo, repercutiu nas redes sociais. O motivo, inicialmente, pode parecer banal, mas não é: ela espremeu uma espinha que apareceu entre a orelha e o pescoço e acabou inflamando. Teve inchaço, febre e precisou usar antibiótico. Mas será que foi algo isolado ou realmente espremer espinhas pode ser perigoso?

Aas mãos e unhas possuem inúmeros tipos de bactérias, e ao manipular uma acne cria-se uma porta de entrada para essas bactérias. A acne é composta de bactérias e células inflamatórias misturadas ao sebo. Quando fazemos essa manipulação podem acontecer graves infecções, cicatrizes, manchas, dor e desconforto. Por isso, a orientação é não mexer nela e muito menos estourá-la.

Veja também:

:: Entrevista Rádio Mais: principais doenças de pele no verão

:: Atividade física ao ar livre e os cuidados com a pele

:: Saiba quais tratamentos estéticos fazer no verão

A jornalista Izabella Camargo, que teve uma infecção ao espremer uma espinha. (foto: Reprodução/Instagram)

Ao manipular acnes sem as recomendações de higiene necessárias pode haver lesão inflamatória ainda maior, evoluindo para uma cicatriz permanente e manchas no futuro.

Higiene da pele
Fazer limpeza de pele com frequência ajuda a não ter espinhas. A recomendação é fazer a limpeza de pele mensal. Se realizada com a frequência recomendada, ela confere uma pela com menos oleosidade, mais jovem e mais saudável. Existem diversos tratamentos para acne, seja ela leve, com o uso de terapia fotodinâmica (use de luzes para matar a bactéria) até aquela acne mais grave, utilizando medicações prescritas pelo dermatologista.

Outros cuidados com a pele
Além de ter uma alimentação saudável e priorizar a limpeza de pele pelo menos uma vez por mês, há outros tratamentos realizados em diferentes sessões que ajudam na melhora do tratamento das espinhas.

Inicialmente é realizada uma limpeza de pele profunda com uso de ozonioterapia e alta frequência para eliminação das colônias de bactérias, máscaras secativas e regeneradoras. Também fazemos uso da terapia fotodinâmica e peelings químico.

Sempre lembrando que o tratamento deve ter continuidade em casa, com o paciente fazendo o uso corretos dos cosméticos previamente prescritos.

Escolha uma clínica de estética com segurança
O mercado de clínica estética aumentou significativamente nos últimos anos, e infelizmente há muitos locais que agem de má fé e não respeitam as questões mínimas de segurança e higiene para os pacientes. Antes de realizar qualquer procedimento é necessário obter a informação sobre a liberação sanitária do local. Essa informação é direito de todo paciente. Quando uma clínica possui essa liberação ela já passou por uma investigação bem rígida. Exija o uso de descartáveis e profissionais preparados e qualificados. Lembre-se: seu rosto é o seu cartão de visita.