Rua Carneiro Lobo, 468 - 12o Andar, Batel - Curitiba PR

contato@neoderme.com.br

Endereço

Rua Carneiro Lobo, 468 - 12o Andar, Batel - Curitiba PR

Contato

contato@neoderme.com.br

Queda de cabelos

O que é

A queda de cabelos costuma ser mais comum nos homens, mas as mulheres também podem sofrer com o problema. A queda de cabelos pode se agravar caso o paciente esteja passando por momentos de estresse físico e mental. A alimentação pobre em vitaminas também pode ser gatilho para esse problema.

O cabelo é muito suscetível a inúmeros fatores, dentre eles: estresse físico e mental, como dietas restritivas, pós-operatório de cirurgias bariátricas, doenças crônicas, etc. Estes fatores causam um desequilíbrio na homeostase (equilíbrio químico e fisiológico do organismo), gerando a queda de cabelos, que pode ser aguda (durar poucos meses) ou crônica (anos).

Tipos de queda de cabelos

Existem vários tipos de queda de cabelo, entre elas a alopécia androgenética e a alopécia areata.

A calvície – alopecia androgenética – é uma forma de queda de cabelos determinada pela genética, mas alguns fatores podem piorar o problema, como, por exemplo, a menopausa, o uso de suplementação de hormônios masculinos, estresse, doenças autoimunes, disfunção da tireoide e deficiência de vitaminas.

A queda de cabelo costuma ser mais comum nos homens, mas as mulheres também podem sofrer desse mal. De maneira fisiológica perdemos, em média, de 80 a 120 fios de cabelo por dia.

Na calvície, geralmente se revelam outros casos na família, tanto do lado paterno quanto materno. Ela pode afetar tanto homens quanto mulheres, com mais de 50% dos homens apresentando algum grau do problema acima dos 50 anos. As estimativas em relação às mulheres são variadas, e o pico de incidência ocorre após os 50 anos, com cerca de 30% de acometimento por volta dos 70 anos.

Já a alopécia areata é basicamente uma doença autoimune dos pelos que causam áreas de falhas no cabelo e/ou pelos do corpo por agressão pelo próprio organismo, sendo na maioria dos casos reversível. O problema envolve muitos fatores genéticos, alguns deles ainda estão sendo descobertos, com possibilidades terapêuticas no futuro relacionadas a estes genes.

Tratamentos

Em geral, na alopécia androgenética (calvície), o tratamento principal constitui na aplicação de Minoxidil no couro cabeludo associado ou não a finasterida oral. Já na alopécia areata, o tratamento principal é infiltração de corticoide na área de falha do cabelo.

Em caso de quedas agudas, a reposição de vitaminas via oral tem seus benefícios.

Uma alimentação pobre em ferro e vitaminas pode contribuir para a piora da queda de cabelos. A dosagem de ferro (ferritina), vitamina D, zinco e vitamina B12 são alguns dos exames solicitados na investigação de queda de cabelo. Caso estejam deficientes, é possível fazer a reposição desses nutrientes.

Agende sua avaliação

    Open chat