A sigla MMP® significa Microinfusão de Medicamentos na Pele, técnica que busca tratar várias doenças dermatológicas. A MMP® utiliza uma máquina com múltiplas microagulhas que entrega a medicação selecionada à área tratada.

Principais indicações

As principais indicações da MMP® são: melasma, alopécia androgenética (calvície) feminina e masculina, leucodermia gutata (sardas brancas), estrias, cicatrizes, rejuvenescimento, clareamento das manchas, estímulo de crescimento de cabelos, entre outros.

Leia também:
:: Ultraformer 3: ultrassom micro e macrofocado

:: Saiba tudo sobre remoção de tatuagem

Como funciona

A técnica de MMP® facilita a entrada e potencializa a penetração de ativos na pele do rosto ou corpo, através de um aparelho que contém uma ponteira com várias microagulhas. Ao encostá-la na pele ele produz micropunturas, ao mesmo tempo que ocorre a infusão de medicamentos por estes canais que chegam na derme (camada intermediária da pele, localizada abaixo da epiderme).

Lembrando que a epiderme, camada mais superficial da pele, é a barreira mais importante e limita a penetração dos princípios ativos. Estudos mostram que apenas 0,03% de um produto aplicado de forma tópica consegue chegar nas camadas mais profundas.

Número de sessões

O número de sessões do tratamento com MMP® vai variar de acordo com o problema do paciente. No entanto, a orientação médica é dar um intervalo de 30 dias entre uma sessão e outra.

Contraindicação da MMP®

Há algumas contraindicações para a MMP®, como por exemplo, em pacientes que possuam coagulopatias (distúrbios da coagulação), gestantes, que estejam amamentando ou que possuam qualquer hipersensibilidade às medicações.

MMP® em crianças e idosos

Nos idosos, uma das melhores indicações da MMP® são para as sardas brancas (leucodermia gutata) que surgem nos braços e pernas devido à exposição crônica ao sol. Nesta técnica é infundida uma medicação que estimula a repigmentação destes locais. Geralmente duas sessões com intervalo mensal são suficientes para alcançar um bom resultado. 

Os cuidados com a pele dos idosos são necessários por conta da espessura menor e perda da elasticidade com facilidade para hematomas. Se o paciente não apresentar coagulopatias ou hipersensibilidade à medicação utilizada, o tratamento pode ser feito.

Nas crianças a patologia mais comum que pode ser tratada com a MMP® seria a alopecia areata (áreas sem pelos no cabelo, de causa autoimune). 

MMP® é igual a microagulhamento?

As duas técnicas podem ser combinadas num mesmo procedimento, mas microagulhamento não é a mesma coisa que MMP®. Enquanto o microagulhamento gera um dano que produzirá o remodelamento de colágeno e liberação de substâncias pelo sangramento, o MMP® facilita a penetração de drogas pela pele. 

MMP® substitui medicamento para calvície?

No caso da calvície, a MMP® é complementar ao tratamento já instituído, como o uso de soluções capilares à base de minoxidil e medicação oral (ex: finasterida). A MMP® não irá substituir o tratamento que está sendo feito e não é indicado começar por ele sem que o quadro de alopecia androgenética esteja controlado com outras terapias.

A MMP® estimula o crescimento de novos fios e aumenta o volume capilar nos pacientes que estão em tratamento domiciliar. E também pode ser utilizada em pacientes que tenham alguma contraindicação do tratamento oral, sendo capaz de minimizar a queda.

Agende uma consulta com uma de nossas dermatologistas e tire outras dúvidas sobre o tratamento com MMP®: (41) 9 9225-1119.

Consulte seu dermatologista antes de qualquer procedimento. Os resultados podem variar de acordo com o paciente. Estas informações não substituem uma consulta médica.

Diretora técnica: dra. Giseli de Mattos Diosti Stein – Dermatologia | CRM-PR 22818 / RQE 462