O tecido adiposo é responsável por modelar a superfície do corpo abaixo da pele. Seu acúmulo em determinados locais é chamado de gordura localizada, uma alteração que nem sempre está relacionada ao peso corporal, pois pessoas magras também podem apresentá-la.

A sua localização depende de vários fatores, como herança genética, ação dos hormônios, dieta alimentar e a morfologia de cada pessoa. Em geral, o perfil do tipo andróide, conhecido como maçã, tende a acumular gordura no abdômen e na região do peito. No tipo ginóide, conhecido como pera, os depósitos são abaixo da cintura, nos quadris e coxas. As mulheres são as mais atingidas devido a uma menor tendência à metabolização da gordura nessas áreas.

Os tratamentos envolvem finalidades que vão além da estética, já que o acúmulo de gordura, principalmente na circunferência abdominal, está relacionado com a síndrome metabólica e representa maior risco cardiovascular. Portanto, depois de tratar, é preciso manter o peso corporal dentro da faixa saudável e fazer exercício físico aeróbico para queimar a gordura generalizada.