As camadas mais profundas da pele possuem fibras de colágeno e elastina, que proporcionam a elasticidade e a resistência que a pele precisa para esticar e voltar para o lugar.

Quando há uma rápida ou grande distensão cutânea, essas fibras se rompem, causando as estrias. Isso pode ocorrer nas fasesde crescimento, de gestação, por aumento de peso, ou “efeito sanfona”: engorda-emagrece.

Inicialmente, essas lesões têm cor rosada, mas com o passar do tempo adquirem um aspecto esbranquiçado. Mais comuns entre as mulheres, por questões hormonais e hereditárias, as estrias costumam aparecer no abdômen, nas mamas, coxas e quadris. Os homens não estão completamente imunes ao problema, e os locais mais afetados são dorso, costas e braços.

As tecnologias disponíveis permitem amenizar as lesões, estimulando a formação de colágeno no local afetado e tornando-as quase invisíveis. Quanto mais recente a estria, melhor será o resultado. Os tratamentos visam estimular a produção de fibras elásticas.